Nem tudo está perdido

Obra Saneamento

Moro em Macaé, Capital Nacional do Petróleo, cidade localizada na Região dos Lagos no Rio de Janeiro. Macaé é uma cidade acostumada a arrecadar muito em função dos royalties do petróleo e dos impostos pagos pela Petrobras e todas as outras empresas ligadas à cadeia de exploração e produção do “ouro negro”. Apesar de arrecadar muito, a cidade não parece rica e, pelo contrário, ainda é muito carente e está sofrendo muito por conta da crise mundial do mercado de óleo e gás. Crise agravada pela corrupção na principal empresa brasileira e sentida de forma muito visível localmente. Temos muitas demissões, fechamento de empresas e a criminalidade, infelizmente, tem aumentado muito na cidade. Em função desta crise, muitas pessoas têm inclusive deixado Macaé e retornado para suas cidades de origem.
Mesmo com toda esta crise atual, a cidade resolveu investir em saneamento básico. Sim, Macaé ainda não tem sistema de esgotamento sanitário e o prefeito decidiu investir neste importante aspecto urbano. As razões para se fazer obras de saneamento são muitas: melhorias em saúde, preservação do meio ambiente, melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, etc.
A forma como o prefeito de Macaé escolheu fazer as obras é bastante inteligente. Foi feita uma PPP – Parceria Público Privada com uma grande empreiteira (que, apesar de pertencer a um destes grupos envolvidos nos escândalos de corrupção, tem muita capacidade técnica) em que esta empreiteira deve instalar toda a rede de esgotamento sanitário e depois, só depois, ganha o direito de arrecadar operando o próprio sistema que construiu.
Nesta semana as obras chegaram às ruas do meu bairro e tenho acompanhado com satisfação que o trabalho tem sido feito com um nível razoável de segurança. Existem falhas pontuais, mas, em geral, as obras estão bem sinalizadas, há preocupação em manter o trânsito fluindo de forma ordenada, o maquinário usados é de primeira qualidade e os funcionários – todos baianos – têm usado seus EPIs de forma correta. Ainda por cima, estes funcionários, quando abordados, demonstram bom nível de conhecimento sobre segurança e comprometimento com este assunto. Até mesmo as áreas de descanso previstas nas NR-18 e NR-24 estão presentes!
Nem tudo está perdido. Ainda existem empreiteiras que sabem fazer obras, bons técnicos e engenheiros e trabalhadores que desempenham suas atividades com segurança! Parabéns à Odebrecht Ambiental e seus profissionais de SMS!

1 comentário em “Nem tudo está perdido

  1. Leandro do Nascimento Responder

    Realmente é uma grande iniciativa por parte da prefeitura de macaé. Mas temos que manter os olhos bem abertos. Em uma cidade vizinha (Rio das Ostras) também tivemos uma PPP com a tão famosa empresa, que hoje já se tornou uma das maiores dívidas do município, beirando os 80 mi. Um contrato, basicamente com as mesmas vantagens do negócio em Macaé, mas com um valor de serviço durante o período de concessão que não se encaixava muito bem no orçamento de uma cidade do interior do estado, com cerca de 130 mil habitantes, nem mesmo durante o auge de arrecadação dos royalties parecia ser um bom negócio. Como isso então foi aprovado? Ninguém sabe.
    O que sabemos é que hoje a prefeitura não aguenta pagar mais, e tanto a dívida quanto os pagamentos mensais estão se arrastando na justiça. Como morador, e amante das belezas naturais da região, torço pela prosperidade e por não ver essa história se repetir. Fé na Região dos Lagos!

    Gostaria de ver um texto seu sobre a relação e a interface da qualidade com sms.

    Grande abraço Leonidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *